terça-feira, 1 de novembro de 2016

Uma Veraneio azul


Prezados leitores,


Lá pelos anos 90, por meio de uma dessas mudanças do destino, veio parar uma GM Veraneio 1979 na nossa família. Ela se juntou a uma Ford F100 1978, laboratório de todas as peraltices de adolescentes e com o apoio velado do meu pai.

A F100 era "o carro" da família, motor 302 V8 do Maverick, câmbio longo, diferencial do Galaxy automático, num tempo onde não haviam radares pendurados em cada poste e toda sorte de irresponsabilidades.

Mas a Veraneio era pau para toda obra, transportava a família, material de construção, mudança e tudo mais que tivesse que ser feito, até viajar, um carro apaixonante que só quem andou numa sabe qual é a sensação que ela trás. 

Para quem não conhece, a GM Veraneio é prima-irmã da GM Suburban, um carro grande, imponente (por vezes impotente e quase sempre "poçante"), que impõe respeito com seu porte avantajado, agilidade e delicadeza de um elefante.

Essa aí é a Zero-Dois, mais conhecida entre meus colegas como "A Lenda". É um exemplar azul marinho, 1987, motor 4,1l - 250, câmbio Clark 260F - 4 marchas, diferencial curto, 95% original. Ela passou por uma reforma parcial não finalizada.

A Zero-Um, conhecida só como "A Veraneio". Era um exemplar azul claro, 1979. motor 4,3l - 261, câmbio M-14 de 3 marchas com acionamento na coluna, diferencial curto, 95% original. Ela só teve a forração dos bancos trocada pelo tecido do Gol GTi e um "tapa" no motor "poçante". Já a vi algumas vezes depois que foi vendida e teve seu motor substituído por um a diesel e o seu indefectível amassado no teto.

Neste blog vou relatar as venturas e desventuras feitas em companhia desta criatura acima, foto soturna, a meia luz, que combina muito bem com a atividade mais conhecida realizada pelas suas irmãs - patrulhamento ostensivo ou "na campana" das nossas cidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário